A Glória de Deus

January 11, 2017

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Rm.11.36)

 

Após a queda de Adão e Eva, Deus prometeu graciosa redenção. Mas, o pecado se multiplicou entre os homens, então Deus trouxe juízo sobre os ímpios e dispensou graça para a família de Noé. Mais à frente, o Senhor chama Abraão, Isaque e Jacó, fazendo-lhes promessa sobre a terra de Canaã e o descendente que abençoaria as nações. Depois de 430 anos, Moisés liberta o povo de Israel do Egito e passa 40 anos caminhando no deserto até morrer toda a velha geração. Josué é escolhido para fazer a nova geração de Israel entrar na terra prometida e recebe de Deus a vitória sobre os inimigos. Mais à frente, Rute, uma gentia, revela fé no Deus de Israel, assim como Tamar e Raabe o fizeram anteriormente, e recebe a benção de entrar na linhagem messiânica. Algumas gerações depois, Davi, descendente de Boas e Rute, vence um gigante, recebe a vitória sobre os inimigos e se torna o maior rei de Israel. Estas são algumas das histórias relatadas pela Bíblia. Os relatos são bastante distintos quanto ao tempo, personagens e enredo. No entanto, estas e todas as demais passagens Bíblicas têm um tema e propósito em comum: A GLÓRIA DE DEUS.

 

Há muito tempo, estudiosos do Antigo e Novo Testamento sugerem temas centrais para estas porções da Palavra de Deus. Os mais comuns são: o Messias, as promessas divinas, o Reino de Deus, as alianças, os ofícios (profeta, sacerdote, rei). A grande dificuldade de se firmar qualquer um desses temas como centrais é o fato de que nem todas as passagens apontam para eles. Por esta razão, a discussão permanece até hoje entre os estudiosos da Bíblia. Contudo, em todas as passagens das Escrituras é possível se encontrar outro tema que direciona o leitor na compreensão de cada texto, como uma chave hermenêutica: A GLÓRIA DE DEUS. Os membros da assembléia de Westminster compreenderam que o propósito da Palavra de Deus é glorificar o Senhor e, na Confissão de Fé de Westminster, disseram: “o escopo do seu todo [...] é dar a Deus toda a glória” (CFW I, V); ou, como afirmam no Catecismo Maior de Westminster: o “propósito do seu conjunto, [...] é dar a Deus toda a glória” (pergunta 4). Todos os temas propostos pelos estudiosos servem ao mesmo objetivo: A GLÓRIA DE DEUS; que pode ser percebido tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, unindo os textos Sagrados que apesar de diversificados possuem um único autor sobre todos os autores: DEUS.

 

Assim, fica mais fácil de se compreender os diversos textos das Escrituras, da criação de todas as coisas até o apocalipse. As batalhas não foram lutas quaisquer, entre pessoas ou nações, mas guerras travadas para defender a glória de Deus, pois o povo do Senhor carregava o NOME daquele que o escolheu. As bênçãos derramadas por Deus sobre Seu povo também são mais que dádivas graciosas, são instrumentos para glorificar o NOME do Senhor, mostrando que “a bondade de Deus dura para sempre” (Sl.52.1) e a “sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem” (Lc.1.50). Da mesma forma, servirão ao propósito de dar a Deus toda a glória tanto o novo céu e a nova terra, para onde irão os “vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão” (Rm.9.23), quanto o inferno para onde vão os rebeldes, “os vasos de ira, preparados para a perdição” (Rm.9.22).

 

A presente geração cristã tem um grande desafio: deixar de olhar para si mesma e buscar a glória de Deus. Ou seja, precisa abandonar o humanismo pagão e centrar toda sua cosmovisão na glória de Deus. A vida cristã gira em torno da glória do Senhor: as orações, as ações, as pregações, as programações, a evangelização, a teologia, os relacionamentos. Como Paulo, “assim falamos, não para que agrademos a homens, e sim a Deus, que prova o nosso coração” (1Ts.2.4), mostrando ao mundo que tudo foi criado para a glória de Deus.

 

Desta forma, gostaria que você, leitor da Palavra de Deus, lê-se a Bíblia sempre pensando em como o texto quer conduzir você até A GLÓRIA DE DEUS, lembrando sempre que “somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef.2.10), afinal tudo fora feito por Ele, “porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Rm.11.36)

Compartilhe no Facebook
Gostei
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Pastor Alexandre A. Costa

Ligue:

54 984 136 915

Igreja Matriz: 

Rua Ernesto Zanrosso, 2669

Caxias do Sul-RS

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+
  • SARCAICO

Envie seu Pedido de Oração

*Campos Obrigatórios

Congregação em Vacaria: 

Rua Teodoro Borges dos Santos, 520, Vacaria-RS

Versão 4.4.3 © 2017 Igreja Presbiteriana de Caxias do Sul. Todos os Direitos Reservados.