Aponte para Cristo em todo ensino aos filhos

February 22, 2019

 

 

“o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo” (Cl.1.28)

 

Desde que o humanismo greco-romano retornou (com muito maior força) ao mundo ocidental, o fundamento da cosmovisão do homem (moderno, pós-moderno e contemporâneo) é o antropocentrismo. Ou seja, o homem rejeitou Deus, afirmando sua não-existência, e se colocou no lugar como centro de todas as coisas, ao mesmo tempo em que a vida se tornou uma fagulha perdida na imensidão de um universo sem começo certo nem fim determinado, sem causa nem propósito. Desse modo, a sociedade voltou-se para dois pontos: a preservação da vida e o aproveitamento do tempo presente.

 

O que isso significa? Significa que, ao negar a existência de Deus, o homem não tem mais outro propósito de vida a não ser aproveitar ao máximo o presente até que morra e desapareça. Então, a única preocupação do mundo atual é: preservar a existência no planeta terra, cuidando da natureza e da própria espécie humana enquanto cada indivíduo procura tirar o melhor proveito da vida sem se preocupar com certo ou errado, desde que não faça mal para ninguém a seu redor. A conduta do homem passou a ser guiada apenas pelo proposito de não fazer mal para ninguém enquanto tenta curtir a vida ao máximo, pois tudo o que existe é o aqui e agora.

 

Essa é a cosmovisão que nossos filhos estão aprendendo ao assistirem TV, mesmo o desenho aparentemente mais inofensivo, ao lerem livros não cristãos (e até alguns que se dizem cristãos), ao estudar na escola quer pública quer privada, ao conversarem com amiguinhos que recebem a instrução do mundo diariamente. Ou seja, o mundo atual respira a cosmovisão de que não existe Deus, razão para buscar a autopreservação e a autossatisfação em cada geração. Para o mundo, isso é tudo o que nos resta nesse vasto universo.

 

A afirmação de que Deus não existe conduziu o homem a todas as escolhas atuais. Isso ocorreu porque toda cosmovisão tem um fundamento primário, uma ideia aparentemente simples, mas imensamente profunda, capaz de se arraigar no coração e tomar conta de todo o ser. É essa ideia mais fundamental que dá sentido (ou o deixa sem sentido) para toda a existência daquele ser, conduzindo-o por toda a vida, guiando todos os passos, até que outra ideia fundamental seja capaz de arrancar pela raiz a antiga ideia que residia no coração do indivíduo.

 

A moral da sociedade ocidental tornou-se relativa, definida apenas pela subjetividade da crença de cada grupo, com um único valor absoluto e objetivo para determinar a vida do ser humano: a preservação da vida. Desse modo, a sociedade tem caminhado perdida, sem norte, com um único propósito: sobreviver. Essa é a razão primária para a proliferação das drogas, para o aumento da prostituição, para a ruína da família, para o crescimento do número de suicidas e para os inúmeros casos de depressão. Toda ideia tem implicações práticas e o homem plantou uma má ideia na sociedade: a ideia de que não há Deus. E esse é o mundo em que vivem nossos filhos.

 

É fundamental que os pais saibam com quem os filhos andam, para cuidarem bem de seus filhos, como Jesus cuidou de seus discípulos, dizendo: “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal.” (Jo.17.15). Isso significa que é importante olhar para o mundo como ele de fato é, em todas as suas dimensões: 1) O mundo foi criado para a glória de Deus; 2) O mundo está completamente e profundamente contaminado com o pecado; 3) O mundo está destinado à redenção por meio do Filho de Deus, Cristo Jesus. Esses três pontos fundamentais sobre a realidade da vida nos mostram como devemos educar os filhos, apontando, em tudo, para Cristo Jesus.

 

Portanto, o exercício da educação dos pais cristãos em nossos dias caminha em sentido contrário ao mundo. O homem sem Cristo vê apenas a si mesmo enquanto que o cristão vê a glória de Deus no mundo que pertence a Ele. Sem Cristo, o homem olha para o pão sobre a mesa e se gloria no esforço de seu trabalho, enquanto o cristão sabe que Deus lhe deu graça para trabalhar e para colher. Sem Cristo, o homem olha para a natureza e vê uma obra fortuita, sem propósito e termina por venerá-la, pois sua vida parece depender dela, enquanto que o cristão vê na natureza a sabedoria e o poder de Deus, sabendo que o Senhor está acima dela. Sem Cristo, o homem olha para a vida e só enxerga o presente, enquanto o cristão vive pela esperança da volta de Jesus tão certa quanto o dia de hoje.

 

Aponte para Cristo! Seu filho precisa saber qual a origem de tudo, a fim de entender quem ele é. Seu filho precisa saber que a história tem começo, meio e terá um fim. Seu filho precisa saber quem é o Criador de tudo o que ele usufrui no dia a dia, a fim de que possa se alegrar em Deus. Seu filho precisa saber que Deus é um ser pessoal que tem satisfação em se relacionar com seu povo, de modo que não se sinta sozinho nos momentos mais difíceis da vida. Seu filho precisa ter um propósito para viver, para fazer o que é reto, para perseverar nas lutas da vida, para servir ao próximo, para ter esperança nos dias difíceis. Sem Deus, a vida não passará de algo sem sentido, sem propósito nem razão. Por causa da ausência de Deus, nossa geração está sofrendo com a depressão, sem sentido para a vida.

 

Para que os pais consigam apontar para Cristo, deverão andar com Cristo. Ou seja, não devem se limitar a fazer parte de uma igreja local. Andar com Cristo envolve todo o nosso tempo, todos os nossos planos e todas as nossas ações. Cristo deve ser o propósito de toda nossa vida, afinal devemos amar a Deus de todo nosso coração, de toda nossa alma e de toda nossa força (Dt.6.5). Mesmo sem que os pais digam, verbalmente, para os filhos, que a vida existe para a glória de Deus, será possível perceber isso por meio da vida dos pais, tanto nas coisas mais simples quanto nos momentos mais importantes.

 

Então, comam pensando em Deus; divirtam-se na presença do Senhor; vivam em família no amor de Cristo; dediquem-se a meditar na Palavra de Deus; conversem com o Senhor durante o dia todo; mostrem para seus filhos que os planos familiares tanto dependem do Senhor quanto devem buscar a glória de Deus; perdoem como Jesus nos perdoou e prezem pela santidade porque Cristo é santo; conversem sobre o Senhor e todas as Suas obras. Fazendo isso, seus filhos aprenderão a andar com Deus e amá-lo. Ser cristão não será apenas uma religião, mas um modo de ser e viver em que Deus é o centro de tudo com o qual os filhos se relacionarão em todo tempo.

Compartilhe no Facebook
Gostei
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Pastor Alexandre A. Costa

Ligue:

54 984 136 915

Igreja Matriz: 

Rua Ernesto Zanrosso, 2669

Caxias do Sul-RS

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+
  • SARCAICO

Envie seu Pedido de Oração

*Campos Obrigatórios

Congregação em Vacaria: 

Rua Teodoro Borges dos Santos, 520, Vacaria-RS

Versão 4.4.3 © 2017 Igreja Presbiteriana de Caxias do Sul. Todos os Direitos Reservados.