Coração quebrantado

May 24, 2019

 

 

“Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração.” (Hb.4.7)

 

Seu coração é duro? Parece uma pergunta estranha quando dirigida a um ambiente eclesiástico, mas não é muito difícil, em nossos dias, encontrar pessoas de coração duro dentro da igreja visível. Devemos lembrar, ainda, que aqueles a quem a Escritura se dirigiu acusando serem duros de coração nos dias do Antigo Testamento eram membros do povo visível de Deus, ou seja, estavam dentro da igreja visível, mesmo que não agissem como verdadeiros crentes no Senhor, o Deus de Israel.

 

Tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento advertem sobre o problema da dureza de coração. Moisés fala sobre a dureza do coração de sua geração que não dava ouvidos à Palavra do Senhor (Dt.9.27). Provérbios nos diz que “O homem perverso mostra dureza no rosto, mas o reto considera o seu caminho” (Pv.21.29). Jeremias profetizou a condenação de Judá por causa da dureza do coração do povo (Jr.7.24) e anunciou dias futuros em que não mais seriam duros de coração (Jr.3.17//At.2.37-47). Jesus disse que a dureza de coração é o motivo dos divórcios (Mt.19.8) e mostrou-se indignado com a dureza de coração de sua geração (Mc.3.5; 16.14). Paulo nos diz que a dureza de coração mantém os ímpios longe do Senhor, separados da família de Deus (Rm.2.5; Ef.4.18); e, o autor de Hebreus lembra-nos que a dureza de coração foi a razão de uma geração inteira não entrar na terra prometida mesmo depois de ter presenciado as muitas maravilhas feitas por Deus, clara advertência para todas as gerações (Hb.3.7-12; 4.1-13).

 

O que seria um coração duro? De acordo com os textos bíblicos referenciados acima, a dureza de coração é a incapacidade de o homem ouvir e obedecer a Palavra de Deus; a indisposição de fazer a vontade do Senhor quando esta vontade contraria os próprios desejos do coração pecador. O coração endurecido é incapaz de calar-se, arrepender-se e confessar os erros quando denunciado pela Palavra de Deus. O orgulho rapidamente aparece para tomar satisfações por ter sido incomodado e, de todas as formas possíveis, tenta mostrar uma aparente superioridade para esquivar-se da Verdade que veio à tona.

 

Podemos dizer que todos os profetas sofreram danos causados por causa da dureza de coração daqueles para quem eles pregavam. Alguns profetas foram mortos; muitos, perseguidos; e todos, rejeitados. E a saga da dureza do coração do homem continua em cada nova geração que despreza a Palavra do Senhor anunciada pelos “profetas” que Deus levanta para confrontar os pecadores de seus dias por meio da fiel pregação da Escritura Sagrada. Por isso, a dureza de coração de uma geração é também uma tentação clara para aqueles que Deus chamou para pregar contra os pecados da geração, pois ninguém gosta de ser indesejado pelas pessoas a seu redor. Por essa razão, tantos pregadores de nossos dias abriram mão da Verdade para massagear o ego dos pecadores, a fim de “cair na graça” do povo, garantindo assim seu próprio bem-estar no meio eclesiástico.

 

Qual a disposição de seu coração diante da Palavra do Senhor? Como você reage quando a Palavra de Deus lança luz sobre seus pecados, confrontando-o e lhe mostrando que você não é tão bom quanto pensava ser? O autor de Hebreus adverte aos cristãos, dizendo: “Não endureçais o vosso coração como foi na provocação, no dia da tentação no deserto” (Hb.3.8). A dureza de coração torna o homem semelhante a uma criança mimada e malcriada que não suporta ser contrariada e que, consequentemente, deixa de receber os maravilhosos benefícios das bênçãos que Deus derrama sobre a igreja.

 

Como está seu coração? Peça a Deus que o quebrante, fazendo-o acessível à Escritura Sagrada. Um coração quebrantado está sempre pronto para ouvir o que Deus tem para lhe falar; sempre disposto a reconhecer os erros apontados; sempre grato por ser corrigido; sempre feliz em poder mudar a vida para adequá-la à vontade do Senhor (Rm.12.1-2; Hb.12.4-13). É este o coração que crê nas promessas do Senhor e vive pela esperança da volta de Jesus. Um coração quebrantado é a porta de entrada para o desfrute das bênçãos de Cristo Jesus, dentre as quais encontra-se a alegria da salvação.

 

A dureza de coração também torna as relações superficiais, pois revela-se incapaz de ouvir a Verdade, sorrindo apenas quando não é contrariado. Mas, um coração quebrantado se abre para relações verdadeiras, disposto a ouvir duras Verdades necessárias e, também, falar aquilo que será bom para a edificação alheia. Um coração duro deixa de ser abençoado por relações saudáveis, pois despreza tudo aquilo que contraria sua vontade, ainda que sejam graciosos ensinos do Senhor. Mas, um coração quebrantado anseia por ser guiado pelo Senhor e viver conforme seu querer, aproximando-se das pessoas que lhe serão bênção divina, motivo de grande alegria. Enquanto isso, os duros de coração costumam dizer: “eu nasci assim e vou morrer assim”, rejeitando, desse modo, a bênção da correção.

 

Davi foi um homem de coração quebrantado. Por isso, mesmo sendo rei, estava sempre pronto para ouvir a Palavra do Senhor proferida por humildes profetas de Deus, como Natã (2Sm.12.1-15). Isso não o fazia perfeito, mas abriu-lhe a porta para uma humilde jornada junto ao Senhor, rumo à perfeição. Por causa do quebrantamento de coração, Davi alcançou o perdão divino tantas vezes, sendo acolhido pelas misericórdias de Deus, mesmo nos piores dias de sua vida, porque ouvia com o coração a exortação do Senhor (2Sm.12.13) e lançava-se aos seus pés suplicando sua compaixão, pois estava pronto tanto para ser disciplinado quanto transformado (Sl.51).

 

Porém, o duro de coração rejeita tanto a advertência quanto a disciplina. A humilhação da correção incomoda o duro de coração que logo se exaspera. Sua indisposição em ser corrigido o conduz a distanciar-se daqueles que lhe ensinam a Verdade. Por essa razão, a igreja é tão indesejada pelo mundo, ao mesmo tempo em que algumas instituições religiosas são tão amadas por tornarem-se semelhantes ao mundo, amoldando-se a ele. Por causa da dureza de coração de um povo vem a ira de Deus sobre a nação, mas por meio de um coração quebrantado na presença de Deus, é dispensada a misericórdia sobre muitas vidas. A dureza de coração priva o homem do arrependimento e nova vida que Cristo tem para dar a todo aquele que se entregar humildemente a seus pés, mas o coração quebrantado está pronto para receber todas as dádivas do Senhor.

 

Portanto, peça a Deus um coração quebrantado como o coração de Davi e ore para que o Senhor quebrante o coração de muitas outras vidas de nossa geração. Mantenha seu coração na presença de Deus, onde ele se manterá quebrantado e pronto para ser transformado pelo Senhor. Para isto, faça da oração sincera e reflexiva seu diálogo mais corriqueiro e da leitura da Escritura um hábito prazeroso de todos os dias. É na presença de Deus que o coração se quebranta, por meio da Palavra e do Espírito do Senhor (Ez.36.25-27). Então, cultive uma vida de comunhão com Cristo, sem deixar que tirem você da presença dEle.

Compartilhe no Facebook
Gostei
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Pastor Alexandre A. Costa

Ligue:

54 984 136 915

Igreja Matriz: 

Rua Ernesto Zanrosso, 2669

Caxias do Sul-RS

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Branco Ícone Google+
  • SARCAICO

Envie seu Pedido de Oração

*Campos Obrigatórios

Congregação em Vacaria: 

Rua Teodoro Borges dos Santos, 520, Vacaria-RS

Versão 4.4.3 © 2017 Igreja Presbiteriana de Caxias do Sul. Todos os Direitos Reservados.