Cria em mim um coração puro


Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável” (Salmo 51.10)


Há esperança para seu coração pecador!

Todo ser humano precisa ouvir tal afirmação bíblica, que é o chamado divino universal feito pelo Senhor Jesus: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt.11.28). Por pior que seja a condição do pecador, Deus é poderoso para restaurar o que se perdeu, transformar o que está disforme, salvar o que está perdido, limpar o que está imundo. E só o Senhor pode fazer tudo isso.


Mas, como o sujo coração pecador do homem pode ser mudado? Muitas pessoas se deparam com esse dilema, afinal ir para uma igreja é relativamente fácil, participar de cultos e outras atividades eclesiásticas não exige muito das pessoas. Difícil mesmo é ver mudanças dentro do próprio coração. Por isso, cristãos, muitas vezes, entram em crise ao encontrar em si mesmos a incapacidade de mudar o coração corrupto que se inclina frequentemente para aquilo que é mau. O que fazer, então? Deus pode fazer algo!


Dentre as variadas bênçãos graciosas de Deus, Davi nos revela a confortadora promessa do poder divino para criar um coração puro no pecador imundo. Deus é poderoso para limpar completamente o coração do homem, transformando-o para que possa dizer: “já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl.2.20). Essa esperança confortadora encontra-se, também, na confissão de Davi, presente no Salmo 51.


O Salmo 51 é uma oração de confissão de um pecador profundamente angustiado. Davi viu a miséria de seu próprio coração capaz de maquinar coisas terríveis, como a morte de um leal soldado, a fim de evitar o conhecimento de seu adultério com a esposa, Bate-Seba (2Sm.11.1-27). É nesse momento de profunda tristeza que Davi clama ao Senhor, dizendo: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro” (Sl.51.10). Davi viu que mesmo amando a Deus e temendo sua Santa Palavra não era capaz de transformar o próprio coração pecador, para que desejasse apenas aquilo que é santo e agradável ao Senhor.


Nessa oração, Davi fez uso de um verbo especial encontrado em Gênesis 1.1: “No princípio, CRIOU Deus os céus e a terra”. O verbo hebraico que aparece tanto em Gênesis 1.1 quanto no Salmo 51.10 é: “baráh” (criar). Mas, o que haveria de especial nesse verbo? Ele aparece 48 vezes no Antigo Testamento sempre se referindo ao singular poder de Deus para Criar as coisas, “de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hb.11.3). Davi usou propositadamente esse verbo (“baráh”) porque sabia que somente Deus poderia operar o milagre da completa santificação de sua vida, pois só Deus tem o poder de criar algo onde não há coisa alguma. E Davi precisava de um coração novo, um coração puro.


Por meio do verbo hebraico “baráh” a Escritura nos diz que Deus CRIOU os céus e a terra, os animais e o ser humano (Gn.1.1,21,27; 2.3,4; 5.1,2; 6.7; Dt.4.34; Sl.89.12,47; 104.30; 148.5; Ec.12.1; 40.26,28; 42.5; 45.8,12,18; Ez.21.30; Am.4.13; Ml.2.10); CRIOU milagres e sinais maravilhosos diante dos homens (Ex.34.10; Nm.16.30; Is.4.5; 41.20); CRIA povos, tal qual Israel (Sl.102.18; Is.43.1; 43.7,15); CRIA pessoas e eventos na história humana (Is.45.7; 48.7; 54.16; 57.19; Jr.31.22; Ez.28.13,15); CRIARÁ novos céus e nova terra (Is.65.17,18); e, pode CRIAR um coração puro no homem pecador (Sl.51.10).


Ao usar o verbo “baráh” (criar), rogando que Deus criasse nele um coração puro, Davi está dizendo:


– Senhor, eu não sou capaz de mudar meu coração pecador, ainda que eu queira muito. Todavia, o Senhor pode fazer o impossível e criar em mim um coração novo, um coração santo, um coração capaz de fazer toda a Tua vontade. Assim como o Senhor criou os céus e a terra quando não havia coisa alguma, pode, também, cria em mim um coração puro.


A oração de Davi expressa o profundo desejo de todo verdadeiro homem e mulher de Deus: viver uma vida completamente transformada à perfeita imagem de Jesus Cristo, para a glória do Criador. Algo que você, caro leitor, deveria desejar profundamente, também, afinal sem a santificação “ninguém verá o Senhor” (Hb.12.14). Esse foi o grande anseio de homens e mulheres do passado que viveram pela esperança da eternidade (Hb.11). Um clamor que ressoa alto e forte dos lábios de Paulo: “Quem me livrará do corpo desta morte?” (Rm.7.24)


O vívido clamor de Davi está em pleno acordo com a obra regeneradora de Deus, antecipando a promessa redentora de Ezequiel 36.26-27: “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.” Davi roga pelo milagre da transformação da vida, uma obra que somente Deus poderia operar eficazmente no coração do pecador.


A oração de Davi possui um caráter redentor escatológico, anunciando para nós a esperança da transformação de nosso corpo pecador em um corpo incorruptível, ou seja, que não pecará mais. Essa esperança é proclamada, também, pelo apóstolo Paulo: “num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade” (1Co.15.52-53), transformado conforme a santidade de Cristo Jesus (2Co.3.18).


Portanto, assim como Davi tinha esperança de ser transformado pelo poder criador de Deus, também todo aquele que crê em Jesus é alimentado por essa esperança, motivando o cristão a perseverar na busca pela santificação até o dia em que Cristo voltará e transformará nosso corpo mortal e corrupto em um corpo imortal e incorruptível. “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão” (1Co.15.58).


Pedir para que Deus crie um novo coração no homem é desejar profundas e completas mudanças da vida, desde o mais íntimo do coração e da mente humana: Em vez de ódio, amor; em vez de maledicência, palavras puras; em vez de orgulho, humildade; em vez de vaidade, simplicidade; em vez de ganância, desapego; em vez de endurecimento, prontidão para ouvir e aprender; em vez de insubmissão, obediência; em vez de preguiça, responsabilidade; em vez de indiferença, cuidado etc.


O que você tem pedido a Deus em suas orações? Sei que você pode ter muitas necessidades relacionadas à saúde, finanças, alimentação, vestuário, entre outras coisas. Todavia, nada é mais necessário ao pecador do que a mudança de coração, pois “O que sai do homem, isso é o que o contamina. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem” (Mc.7.20-23).


Portanto, sempre peça a Deus que santifique sua vida, purifique seu coração, a fim de que seu viver resplandeça a beleza da luz de Cristo. Faça dessa oração a principal de todas as suas petições, conforme disse Jesus: “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mt.6.33).

Posts Recentes
Arquivo